Est. June 12th 2009 / Desde 12 de Junho de 2009

A daily stopover, where Time is written. A blog of Todo o Tempo do Mundo © / All a World on Time © universe. Apeadeiro onde o Tempo se escreve, diariamente. Um blog do universo Todo o Tempo do Mundo © All a World on Time ©)

domingo, 30 de setembro de 2018

Os relógios Panerai no Relógios & Canetas online


Siga o Relógios & Canetas online no Instagram. Vejas as edições mensais aqui, aqui ou aqui, A maior plataforma em língua portuguesa dedicada à Relojoaria, Instrumentos de Escrita, Joalharia e outros Objectos de Luxo.

Iconografia do tempo - calendário, TMN, 1999


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Janela para o passado - há 70 anos, pasta de dentes Phillips, 1948

Meditações - ainda sou do tempo... do relógio de pulso

Já não há auto-rádios. Sabes que eu ainda digo liceu, máquinas de escrever, relógios de pulso e essas coisas… ainda tenho agenda.

Pedro Mexia

sábado, 29 de setembro de 2018

Os relógios & Canetas Montblanc no Relógios & Canetas online


Siga o Relógios & Canetas online no Instagram. Vejas as edições mensais aqui, aqui ou aqui, A maior plataforma em língua portuguesa dedicada à Relojoaria, Instrumentos de Escrita, Joalharia e outros Objectos de Luxo.

Há 70 anos - canetas Waterman's, 1948


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Janela para o passado - há 70 anos, pneus Firestone, 1948

Meditações - Valioso tempo dos maduros

Tempo que foge!

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados. Não tolero gabolices. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para projetos megalomaníacos. Não participarei de conferências que estabelecem prazos fixos para reverter a miséria do mundo. Não vou mais a workshops onde se ensina como converter milhões usando uma fórmula de poucos pontos. Não quero que me convidem para eventos de um fim-de-semana com a proposta de abalar o milênio.

Já não tenho tempo para reuniões intermináveis para discutir estatutos, normas, procedimentos parlamentares e regimentos internos. Não gosto de assembleias ordinárias em que as organizações procuram se proteger e perpetuar através de infindáveis detalhes organizacionais.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos. Não quero ver os ponteiros do relógio avançando em reuniões de “confrontação”, onde “tiramos fatos à limpo”. Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário do coral.

Já não tenho tempo para debater vírgulas, detalhes gramaticais sutis, ou sobre as diferentes traduções da Bíblia. Não quero ficar explicando porque gosto da Nova Versão Internacional das Escrituras, só porque há um grupo que a considera herética. Minha resposta será curta e delicada: – Gosto, e ponto final! Lembrei-me agora de Mário de Andrade que afirmou: “As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos”. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos.

Já não tenho tempo para ficar dando explicação aos medianos se estou ou não perdendo a fé, porque admiro a poesia do Chico Buarque e do Vinicius de Moraes; a voz da Maria Bethânia; os livros de Machado de Assis, Thomas Mann, Ernest Hemingway e José Lins do Rego.

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita para a “última hora”; não foge de sua mortalidade, defende a dignidade dos marginalizados, e deseja andar humildemente com Deus. Caminhar perto dessas pessoas nunca será perda de tempo.

Soli Deo Gloria.

Texto que corre na Net, atribuído a vários autores, mas que deverá ser de Ricardo Godim

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Os relógios Jaeger-LeCoultre no Relógios & Canetas online


Siga o Relógios & Canetas online no Instagram. Vejas as edições mensais aqui, aqui ou aqui, A maior plataforma em língua portuguesa dedicada à Relojoaria, Instrumentos de Escrita, Joalharia e outros Objectos de Luxo.

Há 70 anos - relógios Tissot, 1948


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Janela para o passado - há 70 anos, Kodak, 1948

Salão de Alta Relojoaria reage ao abandono de Audemars Piguet e Richard Mille


Em reacção ao anúncio das marcas Audemars Piguet e Richard Mille de deixar o Salão de Alta Relojoaria a partir da edição 2019 (Janeiro próximo, em Genebra), a organização do evento diz em comunicado que ele não é apenas uma feira com foco na distribuição, mas também uma verdadeira experiência cultural e plataforma de comunicação para todos os profissionais e consumidores finais de Alta Relojoaria.

O modelo das duas mais importantes feiras do sector de Relojoaria e Joalharia do mundo - Baselworld e SIHH - está a ser posto em causa pelas novas estratégias de distribuição e marketing (boutiques monomarca, vendas online, comunicação directa com o consumidor final) das marcas.

O comunicado:

Geneva, 27 September 2018 - The SIHH takes note the departures of Audemars Piguet and Richard Mille from 2020 onwards, in line with the strategic repositioning of their distribution channels.

The Exhibitors’ Committee, with the support of the Foundation of Haute Horlogerie’s Board, confirms its firm intention to pursue the SIHH’s core purpose, which now extends beyond a trade salon with a distribution focus, to encompass a true culture and experience-led communications platform for all professionals and end customers of Haute Horlogerie.

Building on the success of its recent editions, the salon will in 2019, 2020 and beyond, continue to pursue its mission, closely aligned to the needs of exhibiting Maisons (currently numbering 35 brands) by building on and extending new services, new experiences, and expert content tailored to all audiences in the Haute Horlogerie community, who regard the Salon as a must attend event.

Historic Maisons 2019

A.Lange & Söhne, Audemars Piguet, Baume & Mercier, BOVET, Cartier, Girard-Perregaux, Greubel Forsey, Hermès, IWC, Jaeger-LeCoultre, Montblanc, Panerai, Parmigiani Fleurier, Piaget, Richard Mille, Roger Dubuis, Ulysse Nardin, Vacheron Constantin.

Carré des Horlogers 2019 Armin Strom, Christophe Claret, Chronométrie Ferdinand Berthoud, DeWitt, élégante by F.P.Journe, Grönefeld, H. Moser & Cie, Hautlence, HYT, Kari Voutilainen, Laurent Ferrier, MB&F, Ressence, Romain Gauthier, RJ, Speake-Marin, Urwerk.

Salon International de la Haute Horlogerie

Palexpo - Geneva – Switzerland - January 14-17, 2019

Meditações - aurora e ocaso


Brito Camacho, in A caminho d'África, 1923

Meia Lua - nova marca portuguesa de relógios, de venda online


Há uma nova marca de relógios de iniciativa portuguesa e de venda exclusiva online. A Meia Lua Watches afirma-se influenciada pelos clássicos e muito apreciados estilos "pilot" ou "militaire".

"Os nossos relógios, que são desenhados e montados em Portugal, pretendem certamente marcar a diferença e com isso colocar Portugal no mapa da indústria da relojoaria", diz um dos fundadores da iniciativa. "Somos uma 'micro brand' que almeja a oferecer relógios exclusivos, de edição limitada, automáticos e fabricados de forma cuidada, totalmente com materiais 'high grade'".

Os relógios Meia Lua usam Aço 316L, vidro de safira com tratamento anti-reflexo, calibres automáticos japoneses (Miyota), pele topo de qualidade italiana.

O modelo de lançamento Meia Lua é o Inception, colocado à venda em
http://www.meialuawatches.com e limitado a 350 exemplares. Tem caixa de 42 mm e custa 329 ou 369 euros, conforme as versões. Se se inscrever no site, ainda pode beneficiar de 10 por cento de descontona primeira compra.









quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Os relógios IWC no Relógios & Canetas online


Siga o Relógios & Canetas online no Instagram. Vejas as edições mensais aqui, aqui ou aqui, A maior plataforma em língua portuguesa dedicada à Relojoaria, Instrumentos de Escrita, Joalharia e outros Objectos de Luxo.

Há 70 anos - indústria relojoeira suíça, 1948


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Janela para o passado - há 70 anos, Dictaphone, 1948

Meditações - viver na substância de cada dia e de cada hora


Stephen Leacock

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Richard Mille e Audemars Piguet abandonam Salão de Alta Relojoaria de Genebra


A Richard Mille abandona o Salão Internacional de Alta Relojoaria depois da edição de 2019, que decorrerá em Janeiro em Genebra, anunciou hoje a marca.

A justificação: "Desenvolvemos consideravelmente nos últimos anos a nossa rede internacional de distribuição, nomeadamente abrindo um número crescente de boutiques mono-marca, reduzindo drasticamente a presença em pontos de venda multi-marca, e a fim de satisfazer qualitativamente o aumento constante na procura".

Por outras palavras, a Richard Mille não precisa de salões, feiras e outros evenros do género para continuar a vender os seus relógios, que facilmente atingem um PVP de um milhão de euros.

Do comunicado, à laia de despedida:

"Consequently, the brand’s presence at exhibitions no longer corresponds to its strategy for exclusive and selective distribution. It is with deep regret therefore that we are announcing our withdrawal from the Salon International de la Haute Horlogerie (SIHH) following the 2019 edition. The team working alongside Fabienne Lupo at the Fondation de la Haute Horlogerie have made it a genuine pleasure for all at Richard Mille for ensuring its presence at the prestigious SIHH fair over the years".

Decididamente, com a Baselworld em agonia, começam agora os sinais de retirada do salão de Genebra. O mundo está a mudar. rapidamente.

Uma pergunta fica no ar - sem estes grandes encontros internacionais do sector, sem pontos de venda multi-marca, sem importadores, vendendo directamente on e offline ao consumidor final, como vão as marcas comunicar? Adivinha-se uma época de grande confusão.

Entretanto, através da revista de Economia suíça Bilan, ficámos a saber que a Audemars Piguet também abandona o SIHH depois da edição 2019. Leia aqui.

Os relógios Greubel Forsey no Relógios & Canetas online


Siga o Relógios & Canetas online no Instagram. Vejas as edições mensais aqui, aqui ou aqui, A maior plataforma em língua portuguesa dedicada à Relojoaria, Instrumentos de Escrita, Joalharia e outros Objectos de Luxo.

Há 70 anos - indústria relojoeira suíça, 1948


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Janela para o passado - há 70 anos, pneus Goodyear, 1948

Raymond Weil também deixa a Baselworld


A independente Raymond Weil acaba de anunciar que também abandona Baselworld. Leia mais aqui.

Aquela que já foi a maior feira de relojaoria do mundo tem sofrido nos últimos 3 anos uma sangria brutal, podendo ter a própria existência ameaçada.

Para saber mais, pode ler aqui.

Meditações - a que distância vem a madrugada

Não quero ver no relógio a que distância vem a madrugada; mas sinto que a noite vai perto do fim, e quer-me parecer que marcaria no extremo do horizonte, com rigor geométrico, o ponto em que o sol, emergindo das águas, há-de aparecer, luminoso e frio.

Brito Camacho, in A Caminho d'África, 1923

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Os relógios Girard-Perregaux no Relógios & Canetas online


Siga o Relógios & Canetas online no Instagram. Vejas as edições mensais aqui, aqui ou aqui, A maior plataforma em língua portuguesa dedicada à Relojoaria, Instrumentos de Escrita, Joalharia e outros Objectos de Luxo.

Há 70 anos - indústria relojoeira suíça, 1948


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Janela para o passado - há 70 anos, General Electric, 1948

Meditações - há 70 anos, Suíça, trabalho árduo, horários longos


[...] Trabalho árduo e horários longos, eis talvez um dos poucos segredos que explicam como é que os suíços conseguiram levar o seu país a tão alto nível de prosperidade. - Joseph Weschsberg, in The Atlantic Monthly, incluído na edição de Agosto de 1948 das Selecções do Reader's Digest (arquivo Fernando Correia de Oliveira)


segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Os relógios Cartier no Relógios & Canetas online


Siga o Relógios & Canetas online no Instagram. Vejas as edições mensais aqui, aqui ou aqui, A maior plataforma em língua portuguesa dedicada à Relojoaria, Instrumentos de Escrita, Joalharia e outros Objectos de Luxo.

Há 70 anos - canetas Sheaffer's, 1948


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Janela para o passado - há 70 anos, leite de magnésia Phillips, 1948

Stéphane Bianchi é o novo responsável pelo Pólo de Relojoaria do Grupo LVMH


Stéphane Bianchi

Stéphane Bianchi é o novo responsável pelo Pólo de Relojoaria do Grupo LVMH (marcas TAG Heuer, Hublot e Zenith), em substituição de Jean-Claude Biver que, por razões de saúde, deixa cargos executivos e passa a Chairman desse pólo.

Além de CEO do pólo relojoeiro do maior grupo de luxo do mundo, Bianchi dirigirá directamente a TAG Heuer, com os CEOs da Hublot e da Zenith a reportarem a ele. Frédéric Arnault foi nomeado Director de Estratégia e Digital da TAG Heuer.

Do comunicado:

Bernard Arnault, Chairman and CEO of LVMH, said: "I would like to applaud Jean-Claude Biver for the decisive leadership that he has shown in his role at the head of the watchmaking division. Since the integration of Hublot within LVMH, he has elevated our watchmaking division to a world class technical level of the highest order and has significantly accelerated its commercial growth. I am delighted that the Group will continue to benefit from Jean-Claude’s advice, and I am sure that his entrepreneurial spirit will bring many innovative new ideas to the world of watchmaking. The reorganisation announced today will allow us to continue to grow our watchmaking division, with two objectives: delivering products of the highest technical quality, and continuing to grow our brands around the world. I am particularly pleased that Stéphane Bianchi will lead this division. Stéphane is a very talented manager and we had decided to work together for several years. I am sure that he will continue the successful development of our watchmaking division, whilst respecting the values that Jean-Claude Biver has instilled within it".

Jean-Claude Biver added: "After 45 years in the watch industry, I would like to focus more specifically on advising and sharing my experience. I am grateful to the LVMH Group for according me this honour. Stéphane and Frédéric have my full support for the future. Thank you to all those who have shared my passion and many successes, without whom I could never have achieved so much."

Stéphane Bianchi, commented: “Passionate about brands and their development, I am proud to be joining the LVMH Group as the new leader of its watchmaking division, comprised of such prestigious Maisons. The world of watches and the art of watchmaking have always been fascinating to me and I am greatly looking forward to joining Frédéric Arnault and the TAG Heuer teams to continue their fantastic work, led in recent years by Jean-Claude Biver, such an iconic global figure in the industry."

Stéphane Bianchi, 53, is a graduate of the Institut d'Etudes Politiques de Paris. A former consultant at Arthur Andersen, he spent most of his career with the Yves Rocher Group. He was CEO from 1998 to 2015, delivering strong growth and diversification of the Group. Specifically, he directly led the Yves Rocher and Petit Bateau brands. Most recently, he joined the board of another family business, the Maus Group (Lacoste, Gant, etc.).

LVMH

LVMH Moët Hennessy Louis Vuitton is represented in Wines and Spirits by a portfolio of brands that includes Moët & Chandon, Dom Pérignon, Veuve Clicquot Ponsardin, Krug, Ruinart, Mercier, Château d’Yquem, Domaine du Clos des Lambrays, Château Cheval Blanc, Colgin Cellars, Hennessy, Glenmorangie, Ardbeg, Belvedere, Woodinville, Chandon, Cloudy Bay, Terrazas de los Andes, Cheval des Andes, Cape Mentelle, Newton, Bodega Numanthia and Ao Yun. Its Fashion and Leather Goods division includes Louis Vuitton, Christian Dior Couture, Celine, Loewe, Kenzo, Givenchy, Thomas Pink, Fendi, Emilio Pucci, Marc Jacobs, Berluti, Nicholas Kirkwood, Loro Piana and RIMOWA. LVMH is present in the Perfumes and Cosmetics sector with Parfums Christian Dior, Guerlain, Parfums Givenchy, Kenzo Parfums, Perfumes Loewe, BeneFit Cosmetics, Make Up For Ever, Acqua di Parma, Fresh, Kat Von D and Maison Francis Kurkdjian. LVMH's Watches and Jewelry division comprises Bvlgari, TAG Heuer, Chaumet, Dior Watches, Zenith, Fred and Hublot. LVMH is also active in selective retailing as well as in other activities through DFS, Sephora, Le Bon Marché, La Samaritaine, Royal Van Lent and Cheval Blanc hotels.

Meditações - Feche as portas do passado e do futuro

Feche as portas do passado e do futuro. Viva bem a vida de cada dia.

Dale Carnegie

Passatempo - relógio Maurice Lacroix - Já só tem uma semana

domingo, 23 de setembro de 2018

Os relógios Baume & Mercier no Relógios & Canetas online


Siga o Relógios & Canetas online no Instagram. Vejas as edições mensais aqui, aqui ou aqui, A maior plataforma em língua portuguesa dedicada à Relojoaria, Instrumentos de Escrita, Joalharia e outros Objectos de Luxo.

No Portugal Masters de golfe, com a Rolex e Ricardo Melo Gouveia


Andámos por estes dias em Vilamoura, mais propriamente no Dom Pedro Oceânico Victoria Golf Course, onde se disputou a 12/a edição do Portugal Masters. Esta prova do PGA European Tour (a 1ª divisão do golfe no continente) tem um prize money de 2 milhões de euros, o mais elevado em Portugal para esta modalidade.

Estivemos no evento a convite da Rolex, que pelo terceiro ano consecutivo foi o Relógio Oficial. E, pela primeira vez, o golfista nacional mais credenciado, Ricardo Melo Gouveia, fez a prova na qualidade de "amigo da marca".


este domingo, o inglês Tom Lewis venceu a edição 2018 do Portugal Masters, depois de já ter vencido a prova em 2011. Ricardo Melo Gouveia terminaria em 7º, empatado com o espanhol Sergio Garcia, o golfista presente com posição mais elevada no ranking. (em cima e em baixo, fotos Getty Images)



Voltando a Ricardo Melo Gouveia, os convidados Rolex tiveram a oportunidade de participar numa Clínica de Golfe com o atleta português.



A presença da Rolex no evento - relógios espalhados por todo o campo, painel de fusos horários na sala de imprensa, tenda VIP, onde o grupo convidado almoçou.




O Portugal Masters nasceu em 2007, com o objectivo de cimentar o Algarve como destino internacional da modalidade e cenário de um torneio de golfe de topo a nível profissional. Propriedade do Turismo de Portugal, o evento é organizado totalmente pelo PGA European Tour.

Este ano, houve um recorde de creditações de jornalistas estrangeiros (mais de 80) e o evento atinge 400 milhões de lares em mais de 36 países, com transmissões televisivas directas e indirectas. Deverão ter assistido ao Portugal Masters cerca de 50 mil espectadores nos 5 dias do evento.




Ricardo Melo Gouveia é o primeiro golfista português a entrar para a "família Rolex"








Na Clínica de Golfe, na área de Practice Range do campo. Ricardo Melo Gouveia explicou a posição base do corpo para se dar uma tacada. Os convidados foram desafiados a, eles também, darem umas tacadas. Mas a inépcia geral não permite documentos fotográficos desses momentos...








Ricardo Melo Gouveia explicando o seu bloco-notas de preparação para este Portugal Masters




Já na tenda VIP Rolex, Ricardo Melo Gouveia teve uma conversa informal com os convidados. O golfista português, baseado há anos em Londres, tem um orçamento anual de 200 mil euros, entre viagens, estadias, manager, caddy (no caso, o pai), preparador físico, psicólogo.

Procura neste momento a manutenção na 1º Divisão do golfe, o PGA European Tour. Há um ano, terminou a prova de Vilamoura em 5º lugar, a melhor classificação de sempre de um português no Portugal Masters. O 7º lugar deste ano ainda não lhe garante o cartão do European Tour para a próxima temporada. Antes da prova de Vilamoura, Melo Gouveia estava na posição 132ª no ranking PGA. Só um lugar nos 100 primeiros no final desta época lhe proporcionará portas abertas para se manter na 1ª divisão do golfe internacional.


Um Rolex muito especial - este Explorer de aço, exemplar único, foi ganho em 2015 por Ricardo Melo Gouveia, no European Challenge Tour.






A relação da Rolex com o golfe tem mais de meio século. A marca relojoeira suíça é parceira dos principais torneios e circuitos de golfe masculino, incluindo o Masters do Augusta National Golf Club, o U.S. Open e o The Open no Reino Unido.

No golfe feminino, tem parcerias com instituições como o R&A, na Escócia, a USGA e a LPGA.

A Rolex tem ainda parcerias com os maiores jogadores de golfe. A família de Embaixadores inclui a vanguarda da nova geração de golfistas, a “Rolex New Guard”, como Rickie Fowler, Brooke Henderson, Lydia Ko, Hideki Matsuyama, Jon Rahm, Jordan Spiethe, Justin Thomas e Lexi Thompson, assim como as lendas modernas da modalidade, Phil Mickelson, Annika Sörenstam e Tiger Woods.

Estas parcerias com novos talentos consolidam uma tradição no golfe que começou com os jogadores mais influentes deste desporto, conhecidos como “The Big Three”, Arnold Palmer, Jack Nicklaus e Gary Player.