Est. June 12th 2009 / Desde 12 de Junho de 2009

A daily stopover, where Time is written. A blog of Todo o Tempo do Mundo © / All a World on Time © universe. Apeadeiro onde o Tempo se escreve, diariamente. Um blog do universo Todo o Tempo do Mundo © All a World on Time ©)

sexta-feira, 24 de maio de 2019

Janela para o passado - Tampax, 1967

Meditações - não espere

O tempo é algo que não volta atrás. Por isso plante seu jardim e decore sua alma, Ao invés de esperar que alguém lhe traga flores ...

Willian Shakespeare

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Os relógios Jaeger-LeCoultre no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Janela para o passado - Rexina, 1967

quarta-feira, 22 de maio de 2019

Os relógios IWC no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

On the road... again

Regra para saber pela mão e pelo sol que hora é do dia


Lunário e Prognóstico Perpétuo, de Jerómino Cortez Valenciano, edição Lello & Irmão, sd (Biblioteca Horológica Fernando Correia de Oliveira)

Janela para o passado - Max Factor, 1967

terça-feira, 21 de maio de 2019

Os relógios Hublot no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Janela para o passado - há 20 anos, Hyundai, 1999


Regra para conhecer de noite que hora será pelo norte


Lunário e Prognóstico Perpétuo, de Jerómino Cortez Valenciano, edição Lello & Irmão, sd (Biblioteca Horológica Fernando Correia de Oliveira)


Meditações - fatiar o tempo

Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial. Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão. Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos. Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente.

Carlos Drummond de Andrade

segunda-feira, 20 de maio de 2019

Os relógios Hermès no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Janela para o passado - há 20 anos, Daewoo, 1999

Dos quatro tempos do ano


Lunário e Prognóstico Perpétuo, de Jerómino Cortez Valenciano, edição Lello & Irmão, sd (Biblioteca Horológica Fernando Correia de Oliveira)

Lançamento na quinta-feira, 30 de Maio - Mecânica do Tempo - Os Relógios da Coleção Medeiros e Almeida


Uma viagem pelo Tempo, desde a Idade Média até à actualidade, tendo como pano de fundo os relógios da coleção Medeiros e Almeida, a mais importante do país e uma das mais importantes do mundo.


Fernando Correia de Oliveira (Lisboa, 1954)

Jornalista e investigador na área do Tempo e dos seus medidores. De 1974 a 1992, fez carreira nas agências noticiosas nacionais (ANI, ANOP, NP, Lusa), onde chegou a subdiretor de Informação, tendo sido o primeiro correspondente português em Pequim, de 1988 a 1990. Especializado em Política Internacional e Ásia Extrema (China, Coreia e Japão). Bolseiro da Fundação Oriente, fez vários trabalhos de investigação sobre a presença de Portugal nessa zona do mundo (publicou, em 1998, a obra 500 Anos de Contactos Luso-Chineses, traduzida posteriormente para chinês).

Esteve depois nos quadros do jornal Público, de 1993 a 2002, onde foi editor de Sociedade. Prosseguiu a partir de então uma carreira de investigador do Tempo e jornalista independente, com colaborações em títulos da especialidade em Portugal, Espanha, Brasil, México e Coreia do Sul. É atualmente Editor-chefe das edições on e offline do Anuário Relógios & Canetas. Mantém desde 2009 o blogue Estação Cronográfica, o mais importante do seu género em língua portuguesa.

Membro de várias organizações internacionais para o estudo do Tempo, é consultor de relojoaria para o governo português. Faz regularmente palestras em Portugal e no estrangeiro sobre a temática do Tempo. Faz parte de júris internacionais em Portugal, Espanha e México que avaliam e distinguem o Relógio do Ano. Tem formação específica e visitas de estudo feitas em praticamente todas as manufaturas suíças de relojoaria.

Tem publicado regularmente sobre a temática do Tempo e dos seus medidores: Machado Joalheiro, no Porto desde 1880 (2002); História do Tempo em Portugal (2003); Cronologia do Tempo em Portugal (2004); Manuscrito Anónimo de Relojoaria na Academia das Ciências de Lisboa (2005); Relógios e Relojoeiros – Quem É Quem no Tempo em Portugal (2006, em coautoria); Relógios de Sol em Portugal (2007, em coautoria); Dicionário de Relojoaria – O Universo do Tempo e dos seus Medidores (2007); Tempo e Poder em Lisboa – O Relógio do Arco da Rua Augusta (2008, em coautoria); Portugal, o Tempo e a Modernidade (2008); O Relógio da República (2010).

Casado, com dois filhos, tem como hobby ver passar o Tempo.


Paulo Anastácio

Diretor do Curso Profissional de Técnico Relojoaria na Casa Pia de Lisboa, é docente na instituição desde 1988.

Formado em relojoaria na Escola de Relojoaria da Casa Pia de Lisboa, teve como principais mestres e mentores Américo Henriques e Vitor Lopes. Estudou posteriormente na Escola Secundária Fonseca Benevidesonde tirou o Curso Complementar de Radiotécnia.

Possui a Especialidade de Mecânico de Óptica e Instrumentos de ​Precisão pelo Exército Português, Escola Militar de Eletromecânica (EMEL) em Paço de Arcos.

É Licenciado em Engenharia de Sistemas EletrónicosMarítimos, pela Escola Superior Náutica Infante Dom Henrique (ENIDH) onde obteve o Curso de Especialização pós-licenciatura.

Possui uma formação de Técnico de Instrumentação pela Associação de Desenvolvimento do Instituto Superior Técnico (IST).

Frequentou diversos cursos de especialização na Suíça, nomeadamente junto da Rolex, Longines, Omega, Rado e ETA.

Possui mais de 30.000 horas de formação ministradas aos alunos dos cursos de Instrumentação e Relojoaria da Casa Pia de Lisboa.

É o Presidente de Júri em provas profissionais no Campeonato das Profissões, sendo o responsável pela concepção das respetivas provas e gestão da competição.

Tem vasta formação pedagógica na área da formação profissional, sendo Formador credenciado junto do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Autor de diversos artigos especializados em revistas de relojoaria em Portugal e Espanha.

Desde 2003 colabora com a Fundação Medeiros e Almeida na catalogação e conservação do acervo horológico da fundação.

É consultor de marcas e lojas de relojoaria em Portugal na melhoria de processos de Assistência Técnica e Conhecimento de Produto na área da relojoaria.

Casado, com 3 filhos, possui Carta de Patrão de Costa em embarcações de recreio. Tem como hobby o mergulho em apneia e usufruto do mar e da vida.

Meditações - fixing an old clock can be maddening...

When an antique clock breaks, a clock that's been telling time for 200 or 300 years, fixing it can be a real puzzle. An old clock like that was handmade by someone. It might tick away the time with a pendulum, with a spring, with a pulley system. It might have bells that are supposed to strike the hour, or a bird that's meant to pop out and cuckoo at you. There can be hundreds of tiny, individual pieces, each of which needs to interact with the others precisely.

To make the job even trickier, you often can't tell what's been done to a clock over hundreds of years. Maybe there's damage that was never fixed, or fixed badly. Sometimes, entire portions of the original clockwork are missing, but you can't know for sure because there are rarely diagrams of what the clock's supposed to look like. A clock that old doesn't come with a manual.

So instead, the few people left in the world who know how to do this kind of thing rely on what are often called witness marks to guide their way. A witness mark could be a small dent, a hole that once held a screw. These are actual impressions, and outlines, and discolorations left inside the clock of pieces that might have once been there. They're clues to what was in the clockmaker's mind when he first created the thing.

I'm told fixing an old clock can be maddening. You're constantly wondering if you've just spent hours going down a path that will likely take you nowhere, and all you've got are these vague witness marks, which might not even mean what you think they mean. So at every moment along the way, you have to decide if you're wasting your time or not.

Sarah Koenig

domingo, 19 de maio de 2019

Os relógios Harry Winston no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Janela para o passado - há 20 anos, Netbolsa, 1999

Da hora e do quarto de hora


Lunário e Prognóstico Perpétuo, de Jerómino Cortez Valenciano, edição Lello & Irmão, sd (Biblioteca Horológica Fernando Correia de Oliveira)

Meditações - o vento e o tempo

Como o tempo custa a passar quando a gente espera! Principalmente quando venta. Parece que o vento maneia o tempo.

Érico Veríssimo

sábado, 18 de maio de 2019

Os relógios Glashütte Original no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Janela para o passado - há 20 anos, Jornal da Região, 1999

Do dia


Lunário e Prognóstico Perpétuo, de Jerómino Cortez Valenciano, edição Lello & Irmão, sd (Biblioteca Horológica Fernando Correia de Oliveira)

Meditações - a casca inútil das horas

Se me fosse dado um dia, outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho
a casca dourada e inútil das horas ...

Mário Quintana

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Os relógios Christophe Claret no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Janela para o passado - há 20 anos, Telemensagem, 1999

Da semana


Lunário e Prognóstico Perpétuo, de Jerómino Cortez Valenciano, edição Lello & Irmão, sd (Biblioteca Horológica Fernando Correia de Oliveira)

Meditações - o tempo das pessoas e o tempo das instituições

As a man grows older he is less and less inclined to celebrate the anniversary of his birth. He knows that each year passed means one less to be lived in the span that has been allotted to him. But as institution records its advancing years with all the pride of a child counting candles on a birthday cake.

Arthur Hays Sulzberger

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Os relógios Chanel no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Janela para o passado - há 20 anos, Siemens, 1999

Do mês


Lunário e Prognóstico Perpétuo, de Jerómino Cortez Valenciano, edição Lello & Irmão, sd (Biblioteca Horológica Fernando Correia de Oliveira)


Meditações - tempo, sabedoria e conhecimento


E sabedoria e conhecimento serão a estabilidade dos teus tempos, citação bíblica na entrada do Rockefeller Center, Nova Iorque

Isaías, 33.6

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Os relógios Cartier no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.



Janela para o passado - há 20 anos, Novabase, 1999

Do ano e sua divisão


Lunário e Prognóstico Perpétuo, de Jerómino Cortez Valenciano, edição Lello & Irmão, sd (Biblioteca Horológica Fernando Correia de Oliveira)

Meditações - o nosso tempo, o tempo dos outros

Given that restraint models in all societies change historically, the history of the relationship between external and internal restraint illustrates very clearly the relationship that is established between individuals and the society they belong to. Everyone more or less freely and individually organizes their time, their day, their life, their role in history, but at the same time in abeyance to the restraints put upon them by their social position, their physical resources, the historical period in which they live.

Simonetta Tabboni

terça-feira, 14 de maio de 2019

Os relógios Girard-Perregaux no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Janela para o passado - há 20 anos, Epson, 1999

Das idades do homem


Lunário e Prognóstico Perpétuo, de Jerómino Cortez Valenciano, edição Lello & Irmão, sd (Biblioteca Horológica Fernando Correia de Oliveira)

Meditações - to exorcise the idea of time

What kind of experience is the experience of change? Mythology offers abundant proof that the experience of change is associated with an awareness which causes anxiety and is difficult to accept: the awareness of limits, of death, of the transitory nature of everything about human life. Consciousness of time and consciousness of death are clearly related. Chronos is a threatening god who eats his progeny. All religions have tried to exorcise the idea of time through the invention of a sacred time that, as Mircea Eliade has shown, has the role of cancelling out historical time from a person’s life, with the experience of the return of identical things, the reversibility of time’s arrow, the suspension of the future (Eliade, 1959a, 1959b).

Simonetta Tabboni

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Os relógios Corum no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aqui, aqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.