Est. June 12th 2009 / Desde 12 de Junho de 2009

A daily stopover, where Time is written. A blog of Todo o Tempo do Mundo © / All a World on Time © universe. Apeadeiro onde o Tempo se escreve, diariamente. Um blog do universo Todo o Tempo do Mundo © All a World on Time ©)

terça-feira, 7 de julho de 2015

Relógios & Canetas online de Julho - Abraham-Louis Breguet e os 200 anos da Batalha de Waterloo


Já está disponível aqui e aqui a edição de Julho do Relógios & Canetas online. Mais uma vez, um recorde batido - a maior edição de sempre, com 171 páginas dedicadas à Alta Relojoaria, Instrumentos de Escrita e outros objectos de luxo.

Artigo sobre Abraham-Louis Breguet e os 200 anos da Batalha de Waterloo.


Meditações - o presente, o futuro


[...] As gerações dos homens escoam-se como as ondas de um rio rápido; nada pode parar o tempo, que leva com ele tudo o que parece estar imóvel. [...] Fénelon

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Relógios & Canetas online - relógio Rebellion 540 Magnum Tourbillon


O Relógios & Canetas online é a plataforma mensal em língua portuguesa da Alta Relojoaria, Instrumentos de Escrita e Luxo. Tenha acesso a todas as edições, aqui e aqui.

Janela para o passado - pasta dentífrica Gibbs, anúncio de 1958

Relógios Casio avançam para o smartwatch


Lido aqui, no Marketeer:

A Casio, marca conhecida pela massificação dos relógios digitais, anunciou estar a desenvolver um smartwatch que deverá ficar disponível em Março do próximo ano e com lançamento marcado para o Japão e para os EUA. O objectivo é chegar o mais rápido possível aos 72 milhões de euros em vendas do novo produto.

O relógio inteligente da Casio está a ser criado tendo em conta os factores conforto e durabilidade para que a confiança que os consumidores têm na marca não seja defraudada com a adesão às novas tecnologias.

Kazuhiro Kashio, presidente da Casio, contou ao The Wall Street Journal que o produto será um relógio que tenta ser inteligente e não um dispositivo inteligente que também é um relógio, em jeito de crítica aos concorrentes Apple e Samsung. O preço avançado por Kazuhiro Kashio ronda os 360 euros, valor considerado médio pelo executivo e equiparado aos preços da gama mais barata da Apple.

Relógios Jaquet Droz apoiam produção de La IXe Symphonie, pelo Béjart Ballet Lausanne


O Béjart Ballet Lausanne e o Tokyo Ballet apresentam a IX Sinfonia em Lausanne e no Mónaco. Enquanto Presenting Partner exclusvo do Béjart Ballet Lausanne, a Jaquet Droz participou na produção de La IXe Symphonie. Cinquenta anos depois da sua criação no Cirque Royal de Bruxelles por Maurice Béjart (1927-2007), lenda da dança do século XX, a IXe Symphonie será leva à cena no Patinoire de Malley Lausanne e no Grimaldi Forum do Mónaco.

"Concerto dançado", feito a partir da partitura de Beethoven, com textos do filósofo Friedrich Nietzsche e do poeta Friedrich von Schiller, La IXe Symphonie é, segundo Maurice Béjart, "une participation humaine profonde à une œuvre qui appartient à l'humanité entière et qui est ici non seulement jouée et chantée, mais dansée".

Esta produção, com mais de 250 artistas, bailarinos, coro e músicos em cena, é dirigida por Gil Roman, director desde 2007 do Béjart Ballet Lausanne. Foi apresentada pela primeira vez em 2014, em Tóquio.





Relógios e adereços CK, colecção spellbound


Calvin Klein, colecção spellbound. Relógios e adereços. Calibres de quartzo, caixas e peças de aço, combinando a pele em várias tonalidades e padrão de piton. PVP: relógios, a partir de 234 euros; adereços, a partir de 103 euros o colar, 72 euros o anel e 118 euros a pulseira.













Relógio Blancpain para leilão Only Watch


A Blancpain continua a apoiar a iniciativa Only Watch, o leilão de beneficência que se realiza de dois em dois anos no Mónaco a favor do combate à distrofia muscular. Assim, contribui na edição de 2015 com o exemplar único Villeret Traditional Chinese Calendar. No mostrador de esmalte negro, em paralelo com indicações do calendário gregoriano e das fases de lua, há as indicações do calendário chinês, com a tradicional hora dupla, o zodíaco com os seus doze animais, os cinco elementos e os 10 ventos celestiais. Tem caixa de 45 mm, de ouro vermelho. Calibre automático, com rotor revestido de esmalte preto. Vidro de safira na frente e no verso.

Relógio Breguet Type XXI 3813 para leilão Only Watch


A Breguet apoia mais uma vez a iniciativa Only Watch, ao participar na sexta edição deste leilão que se realiza de dois em dois anos, organizado pela Associação Contra a Distrofia Muscular do Mónaco e pelo Monaco Yacht Show. O evento ocorrerá no final de Setembro, no principado.

Assim, a Breguet doou para o leilão um exemplar único, um cronógrafo especial Type XXI 3813, com flyback, caixa de 42 mm, de platina.  Tem segundos centrais da função de cronógrafo, data e indicação de dia / noite. Com luneta bi-direccional, é estanque até 100 metros.

Relógios & Canetas online de Julho - exposição de pérolas Mikimoto na Torres Joalheiros da Avenida


Já está disponível aqui e aqui a edição de Julho do Relógios & Canetas online. Mais uma vez, um recorde batido - a maior edição de sempre, com 171 páginas dedicadas à Alta Relojoaria, Instrumentos de Escrita e outros objectos de luxo.

Artigo sobre a exposição de pérolas Mikimoto na Torres Joalheiros da Avenida da Liberdade, em Lisboa.


Loja ACP, relógios Casio, 1980


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Meditações - vida passada, presente e futura

A nossa vida passada
no que respeita ao futuro
não constitui para nada
qualquer indício seguro!

João de Castro Nunes

domingo, 5 de julho de 2015

Canetas Lamy, anúncio de 1980


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Relógios & Canetas online - relógio Péquignet Moorea Equus 40º Aniversário


O Relógios & Canetas online é a plataforma mensal em língua portuguesa da Alta Relojoaria, Instrumentos de Escrita e Luxo. Tenha acesso a todas as edições, aqui e aqui.

Janela para o passado - sabão CUF, anúncio de 1958

Um dia no Minho - a ver fazer filigrana na Eleuterio


aqui falámos da Eleuterio, marca portuguesa de alta joalharia especializada na arte da filigrana, Também referimos a estratégia da empresa familiar, que vai na terceira geração. Partindo de bases perfeitamente tradicionais, está a fazer a filigrana atingir patamares de modernidade, através de design declinado em leituras contemporâneas. Também já lhe dissemos aqui da colaboração da Eleuterio com uma designer como Carla Matos. Agora, há um projecto anunciado com a criadora Olga Noronha, como pode ler aqui.

Passámos um destes dias na unidade de produção da Eleuterio, em Travassos, Concelho da Póvoa do Lanhoso, Distrito de Braga. Travassos tem uma tradição secular no trabalho do ouro e as raízes estão na cultura castreja da região, onde foram encontradas peças elaboradas de ouro, e nas minas que existiam e que foram entretanto abandonadas. Há mesmo em Travassos um Museu do Ouro.

A filigrana  (do latim, filum - fio e granum - grão), é uma técnica de trabalhar metais muito típica da ourivesaria portuguesa. Embora seja aplicada nas mais diversas partes do Mundo, teve grande desenvolvimento nas áreas mediterrânicas. Em Portugal, encontraram-se artefactos de filigrana que remontam a 2500-2000 a.C.. Esta técnica foi incorporada no rico património da ourivesaria portuguesa para a representação de motivos muito ligados à história e cultura nacionais, nomeadamente, os crucifixos, os corações de Viana, os brincos de fuso ou à rainha.

A delicada utilização de fios muito finos proporciona peças que dão a ilusão de renda em ouro e prata, em peças complexas que simbolizam o mar, a natureza, a religião ou o amor. A elaboração de cada peça começa com a fundição, passando por fazer o fio de filigrana e o esqueleto da peça, enchê-lo, etc. No final de todo o processo, é criada uma pequena obra de arte, diferente de qualquer outra porque feita à mão por um artesão.

Há, hoje em dia, no mercado, peças de filigrana industrial, feitas através de micro-injecção em moldes, mas a Eleuterio defende os métodos artesanais.

No portefólio que se segue acompanhamos as várias fases na produção de peças de filigrana na unidade de Travassos da Eleuterio. Na imagem de cima e nas seguintes, o corte do fio de ouro e o encaixe dos segmentos na base da jóia, ou esqueleto.











Peça contemporânea da Eleuterio, com  diamantes


Em cima, três gerações Eleuterio, com o fundador da empresa, Eleutério Antunes, à direita. Em baixo, Rosa e Luís Antunes, os representantes da terceira geração (Luís, ao lado do pai, à esquerda da foto de cima).



Outras peças do actual catálogo da Eleuterio.








O polimento de um anel de filigrana.



Outra fase do enchimento do esqueleto, com pedaços de fio de ouro.










Livros com notas de encomenda e desenhos da casa Eleuterio. As peças viam a sua forma projectada no papel através de um sistema engenhoso - fuligem que se fazia passar por entre os finos interstícios da filigrana.






Na zona de trefilaria, prepara-se o fio de ouro, tornando-o cada vez mais fino. Em baixo, depois de adquirida a espessura requerida, o enrolar à mão do fio num rústico rolo de madeira.





Depois de enrolado, o fio vai assim ao fogo, por três vezes, para ser amaciado. Se o fio não fosse enrolado, derreteria ante o fogo do maçarico.





De volta da fornalha, o fio é de novo desenrolado, dobrado em dois e... a partir daí, começa verdadeiramente o processo de produção da filigrana - o entrançar das duas partes, por várias vezes, dando-lhe um aspecto granulado.





O enrolar do fio sobre si próprio é feito por mãos hábeis, através de dois pedaços de madeira - o entrançado obtém-se através do avanço da peça superior, apoiando-se na base, e com o fio no meio.






Sob a acção do fogo, o ouro fica negro. O rolo de filigrana tem que passar por banhos sucessivos de uma mistura ácida.




Enquanto isso... dá-se polimento a mais peças acabadas...









Depois de o entrançado estar pronto, a filigrana passa por uma máquina que achata o fio. Há peças de filigrana com fio de corte esférico, mas o habitual é elas serem feitas com este fio achatado.









Cortando e colocando os segmentos de filigrana. Algumas peças são compostas de centenas ou mesmo milhares de segmentos.


















Catálogos com fotografias das peças e elementos dessas peças colocados em cima ou ao lado.




Uma das fases mais delicadas da operação - o soldar de todas as peças, através da colocação de pingos de ouro em zonas específicas e, depois, da passagem do calor. Pode pensar-se que uma peça de filigrana é frágil mas, com a técnica adequada, ela ganha nesta fase uma consistência que lhe permite um uso diário e uma resistência elevada.







Numa das paredes da oficina, Santo Elói, patrono dos ourives.




Noutra parede das instalações, mais um Santo Elói.


A nossa jornada pelo Minho terminou ao fim da tarde na Póvoa do Varzim, na quase centenária Ourivesaria Tavares. Este estabelecimento acaba de ser renovado e alargado, mantendo agora uma zona de exposições temporárias e uma outra de museu. O espaço de exposições foi inaugurado com uma mostra de peças Eleuterio.