Est. June 12th 2009 / Desde 12 de Junho de 2009

A daily stopover, where Time is written. A blog of Todo o Tempo do Mundo © / All a World on Time © universe. Apeadeiro onde o Tempo se escreve, diariamente. Um blog do universo Todo o Tempo do Mundo © All a World on Time ©)

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Janela para o passado - apelo para a pesquisa do cancro, 1956

Há 120 anos - cronologia para 1899


(Almanaque Hachette, 1899 (Arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Os relógios MB&F no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Meditações - do sol à última lua sem luar…

(Rigorosamente pessoal.)

Tudo acabou entre nós.
… mas não sei que voz
insiste em prolongar a melodia
que vai do sol à última lua sem luar…

Esperança: o teu nome verdadeiro é teimosia
de querer ouvir as pedras a cantar.

José Gomes Ferreira

domingo, 20 de outubro de 2019

Janela para o passado - o carro mais feio de sempre? Petite, 1956

Hora de Inverno

Do Observatório Astronómico de Lisboa:

Na madrugada de 27 de Outubro de 2019 (domingo), a Hora Legal muda do regime de Verão para o regime de Inverno.

– Em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, às 2:00 horas da manhã atrasamos o relógio de 60 minutos, passando para a 1:00 hora da manhã.

– Na Região Autónoma dos Açores a mudança será feita à 1:00 hora da madrugada de domingo, dia 28 de outubro, passando para a meia-noite (00:00), do mesmo dia.

Há 50 anos - 1969, Álvaro dos Santos Canuto, depósito de relojoaria, Delvina, Delvinex, Ryger


Espólio de Francisco Sobral Frade, Beja (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Os relógios Gucci no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Meditações - com o sol a nascer oculto

Foi numa manhã de flores lúcidas
(com o sol a nascer oculto)
que vi de repente
romper das pedras e das árvores
uma luz de terra
a iluminar a discórdia de tudo
da harmonia de haver alma
a sangrar da realidade.

E desde então
fiquei preso ao suor do sol do mundo
pelas algemas da liberdade.

José Gomes Ferreira

sábado, 19 de outubro de 2019

Janela para o passado - lubrificantes Esso, 1956

Há 120 anos - calendário perpétuo


Almanaque Hachette para 1899 (Arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Os relógios Frederique Constant no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Meditações - o poeta do Poente

(Sei lá cantar o Mundo Adivinhado!)

E não se cala esta voz sem gente
que me persegue na nudez em riste
duma espada:
"És o poeta do Poente,
ouviste?
- e mais nada."

(Mas no meu coração triste
apodrece a Madrugada.)

José Gomes Ferreira

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Janela para o passado - aldrin, 1956

Há 60 anos - 1959, Ventura, Pereira & Rodrigues Lda., importador de relojoaria, Helvetia, Rhodes, Rodines, Solius, Sural, Mauthe


Espólio Francisco Sobral Frade, Beja (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Os relógios Eterna no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Grande Prémio de Relojoaria - vote no seu preferido


São 21 modelos, 3 por categoria, que passaram à fase final do Grande Prémio de Relojoaria 2019. Vote num deles, para a categoria Escolha do Público. Aqui. A votação encerra às 24:00 de 12 de Novembro.


Meditações - Ah! se eu encontrasse a eternidade hoje!

Longa, a noite esvai-se
na lua que foge...
Ah! se eu encontrasse
a eternidade hoje!

Mas só vejo a morte
a tecer o cio
na Lua Secreta
que ilumina o frio...

(Entretanto,
com cães nos olhos a morderem as estrelas
- canto.)

José Gomes Ferreira

quinta-feira, 17 de outubro de 2019

Janela para o passado - alfaiataria Gieves, Londres, 1956

Há 60 anos - 1959, Ventura, Pereira & Rodrigues Lda., importador de relojoaria, Helvetia, Rhodes, Rodines, Solius, Sural, Mauthe


Espólio de Francisco Sobral Frade, Beja (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Os relógios Hermès no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Hong Kong deixa de ser o primeiro mercado de destino da relojoaria suíça


As exportações relojoeiras suíças beneficiaram em Setembro de um dia de trabalho suplementar e de um efeito de base favorável, para um valor +10,2% em comparação com período homólogo de 2018 - dados da Federação Relojoeira helvética. No acumulado de Janeiro a Setembro, há um aumento de 2,8 por cento no valor face aos primeiros nove meses do ano passado.

Quanto ao número de peças exportado, ele continua a diminuir sensivelmente - em Setembro, a Suíça exportou menos 7,2% de relógios do que no mesmo mês de 2018. Os relógios de metais preciosos e bi-metálicos continuam a sustentar o aumento no valor, apesar do decréscimo no número.

Quanto a mercados, e em Setembtro, pela primeira vez em muitos anos, os Estados Unidos ultrapassaram Hong Kong como principal destino da relojoaria suíça, em valor. Nada de estranho, face ao quase colapso do turismo no território, devido à agitação nas ruas. A China continental, terceiro mercado, compensa esse decréscimo, com um aumento de 26%. No acumulado do ano, Hong Kong permanece em primeiro lugar, mas já com -6,2% . Os Estados Unidos registam +8,7% e a China continental +15,3%.

Portugal, 24º mercado em Setembro (-7,5%), é o 23º no acumulado de 2019 (-4,3%).

Meditações - ... And so the notion of “standard time” was born

Clock-regulated time began in 14th-century Europe, where every city and village had a sundial and measured the passing hours with ringing church bells. Still, these bells didn’t toll together; Venice and Paris, say, weren’t in sync.

Instead, every place, even those close together, operated on a slightly different time. Everyone agreed that noon was when the sun was highest in the sky. But the sun moves from east to west, so mid-day differed in various locales. The hour indicated on a sundial is called “apparent solar time,” or “true local time.”

It wasn’t until the 19th century that train travel exposed the need for a more uniform way of measuring time. “It is awkward to organize train timetables if each station marks time differently,” Rovelli writes. And so the notion of “standard time” was born.

Ephrat Livni em entrevista a Carlo Rovelli

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Há 60 anos - 1959, Ventura, Pereira & Rodrigues Lda., importador de relojoaria, Helvetia, Rhodes, Rodines, Solius, Sural, Mauthe


Espólio Francisco Sobral Frade, Beja (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Os relógios Breitling no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Livro do dia - Japanese Clocks, de N. H. N. Mody


(biblioteca horológica Fernando Correia de Oliveira)

Janela para o passado - há 60 anos - morria o "pai" do Plano Marshall


A 16 de Outubro de 1958, faz hoje 60 anos, morria George Marshall, General dos Estados Unidos, Secretário de Estado da Administração Truman, autor de uma declaração que iria dar lugar ao famoso Plano Marshall. Um dos mitos do Estado Novo foi que Portugal, "orgulhosamente só", rejeitou a ajuda desse plano a uma Europa devastada pela guerra. Falso. Portugal beneficiou dele, como pode ler aqui ou aqui.


George Marshall

Nas fotos, cartazes e outro material alusivo ao Plano Marshall, no Museu do Relógio e do Automóvel de Schramberg, Alemanha.





Os sociais-democratas do SPD e os democratas-cristãos da CDU, dois partidos alemães cruciais na reconstrução do pós-guerra, apoiada no Plano Marshall.


Academia de Marinha e Fundação Oriente homenageiam o Embaixador João de Deus Ramos e dão o seu nome a um prémio


O Almirante Francisco Vidal Abreu, Presidente da Academia de Marinha, e Carlos Monjardino, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Oriente, assinaram ontem um novo protocolo onde se estabelece que o Prémio Fundação Oriente daquela instituição passe a agregar o nome Embaixador João de Deus Ramos.

O acto decorreu no âmbito da homenagem ao diplomata, falecido a 15 de Outubro de 2018, há exactamente um ano.

O Académico Vítor Luís Gaspar da Conceição Rodrigues, Vice-Presidente da Classe de História Marítima da Academia de Marinha, que substituiu João de Deus Ramos nesse cargo, recordou o trabalho desenvolvido pelo diplomata. Carlos Monjardino, amigo de João de Deus Ramos desde os tempos da escola primária, que chefiou um Executivo de Macau de que ele fez parte, e que o escolheu para Administrador, primeiro, e Curador depois, da Fundação Oriente, evocou o diplomata, académico e especialista em assuntos da Ásia Extrema, e a sua personalidade.

Carlos Monjardino e João de Deus Ramos coincidiram em três gostos muito particulares - relógios, canetas e carros antigos, que form coleccionando ao longo da vida. João de Deus Ramos foi mesmo membro do júri da primeira edição (2017) do Grande Prémio de Relojoaria, organizado pelo Anuário Relógios & Canetas.

O Prémio Fundação Oriente - Embaixador João de Deus Ramos da Academia de Marinha é destinado a impulsionar e a dinamizar a pesquisa, a investigação científica na História, Artes, Letras e Ciências ligadas ao Mar e à presença portuguesa na Ásia Oriental.




No final, Maria Antónia Gentil Quina Bramão Ramos, viúva de João de Deus Ramos, agradeceu a homenagem.

Adeus SIHH, olá W&W - Salão de Alta Relojoaria de Genebra muda de nome e de estratégia


Mudança de nome, de data, de formato e de estratégia, procurando novas audiências - o Salão Internacional de Alta Relojoaria, de Genebra, passa a chamar-se, após 29 edições - Watches & Wonders Geneva.

Organizado pela Fundação para a Alta Relojoaria, o até agora SIHH passa a W&W e realiza-se de 25 a 29 de Abril. Quanto à data, não há surpresas - ela foi combinada com o outro evento importante do sector - a Baselworld, em Basileia - que ocorrerá logo a seguir. Com a ligação dos dois eventos pretende-se evitar duas viagens à Suíça de clientes de todo o mundo. Mas Baselworld já anunciou que, em 2021, quer alterar de novo as datas. Sintomas de alguma desorientação num evento que já foi o maior do seu género no mundo.

Quanto ao ex-SIHH e agora W&W, ganha o nome que a Fundação de Alta Relojoaria tem usado em exposições das suas marcas em várias partes do mundo. O primeiro Watches & Wonders ocorreu na Cidade Proibida, em Beijing, em 2004. Houve depois outros, nomeadamente em Hong Kong, em 2015. Agora, até o evento de Genebra se chamará assim. Além disso, o W&W passa a contar com a colaboração da cidade e do cantão de Genebra, com eventos a decorrerem ao mesmo tempo em vários pontos da região, fora do Palexpo, onde se mantém o salão.

O comunicado:

Watches & Wonders: a name, a brand, a global concept "Because it's about more than watches, we chose a name that conveys a sense of wonder, excellence, openness and discovery; a different way to experience watchmaking. Watches & Wonders becomes the focal point for the exceptional talent, creativity and infinite innovation of the world's leading watch and jewellery maisons," announced Fabienne Lupo, Chairwoman and Managing Director of the Fondation de la Haute Horlogerie.

Watches & Wonders is a global concept that celebrates fine watchmaking worldwide, with Geneva as its first destination.

From April 25th to 29th, 2020, Watches & Wonders Geneva will bring the entire international watch community together. This will also be the first time the event opens its doors "In the City", by inviting a wider public to venues throughout Geneva.

"With its new name and format, Watches & Wonders Geneva strengthens its international and interprofessional vocation. This is essential for Cartier watchmaking with respect to its partners and its end customers," noted Cyrille Vigneron, CEO of Cartier International SA. Watches & Wonders Geneva

Since 1991, Salon International de la Haute Horlogerie (SIHH) has set the standard for watch fairs, offering the world’s leading retailers, journalists and VIP guests from around the world a level of service beyond compare. Already, recent editions have opened up to new audiences and created an authentic community of watch collectors and enthusiasts.

Watches & Wonders Geneva continues this transformation with its arrival in Geneva’s city centre, where “In the City” will engage all types of visitor – not just professionals. For the public, and young people in particular, this will be a first-ever opportunity to discover and experience watchmaking differently. "SIHH's transformation into Watches & Wonders cements a crucial rapprochement with end customers and watch connoisseurs. For an artisan brand such as MB&F, this broader concept gives us a platform for reaching new audiences. We are very proud to be part of this project which begins in Geneva and extends around the world," commented Maximilian Büsser, CEO of MB&F.

The Salon, hosting some thirty of the most prestigious watch and jewellery maisons, will take place at Palexpo. More outward-looking, more experiential, more interactive and more connected, it will deliver a wealth of original content and experiences. This is also where exhibitors will give exclusive previews of their new collections to professionals, journalists, VIP guests and other enthusiasts.

Building on the previous year's success, the Lab will showcase even more of the latest technological innovations from the exhibiting maisons, as well as from start-ups of interest to the industry. The Live will offer world-first access to international product launches and exclusive announcements. Keynotes by influential speakers will complete the programme.

For the first time, Geneva itself will be part of the experience. “In the City” goes behind the scenes and showcases the fabulous expertise of the most prestigious names in watchmaking.

Exhibitions, walking tours, initiations to watchmaking and visits to manufactures, along with boutique presentations, museum open houses, conferences, conversations with industry players and more will make up a rich and varied programme that is open to everyone – a truly inclusive and immersive event which enjoys the support of the City and the Canton of Geneva.

"Hermès welcomes this ambition to open up the Salon. It gives a wider audience the opportunity to discover our exceptional watchmaking savoir-faire both in Geneva and internationally," declared Laurent Dordet, CEO of Hermès Watches.

Meditações - depois de amanhã

Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã…
Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã,
E assim será possível; mas hoje não…
Não, hoje nada; hoje não posso.
A persistência confusa da minha subjetividade objetiva,
O sono da minha vida real, intercalado,
O cansaço antecipado e infinito,
Um cansaço de mundos para apanhar um elétrico…
Esta espécie de alma…
Só depois de amanhã…
Hoje quero preparar-me,
Quero preparar-rne para pensar amanhã no dia seguinte…
Ele é que é decisivo.
Tenho já o plano traçado; mas não, hoje não traço planos…
Amanhã é o dia dos planos.
Amanhã sentar-me-ei à secretária para conquistar o rnundo;
Mas só conquistarei o mundo depois de amanhã…
Tenho vontade de chorar,
Tenho vontade de chorar muito de repente, de dentro…

Não, não queiram saber mais nada, é segredo, não digo.
Só depois de amanhã…
Quando era criança o circo de domingo divertia-rne toda a semana.
Hoje só me diverte o circo de domingo de toda a semana da minha infância…
Depois de amanhã serei outro,
A minha vida triunfar-se-á,
Todas as minhas qualidades reais de inteligente, lido e prático
Serão convocadas por um edital…
Mas por um edital de amanhã…
Hoje quero dormir, redigirei amanhã…
Por hoje, qual é o espetáculo que me repetiria a infância?
Mesmo para eu comprar os bilhetes amanhã,
Que depois de amanhã é que está bem o espetáculo…
Antes, não…
Depois de amanhã terei a pose pública que amanhã estudarei.
Depois de amanhã serei finalmente o que hoje não posso nunca ser.
Só depois de amanhã…
Tenho sono como o frio de um cão vadio.
Tenho muito sono.
Amanhã te direi as palavras, ou depois de amanhã…
Sim, talvez só depois de amanhã…

Álvaro de Campos

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Janela para o passado - há 60 anos, cigarros Export, 1959

Os relógios IWC no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Há 60 anos - 1959, solda de ouro


Espólio Francisco Sobral Frade, Beja (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Meditações - manhã perfeita

Manhã perfeita
que nenhuma dor prolonga
para além da suspeita
de chorarem avenas
nas fontes sequiosas...

Manhã em que tudo é superfície, apenas,
superfície longa
nas pedras e nas rosas...

(Manhã em que cismo:
dêem-me um abismo!)

José Gomes Ferreira

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Janela para o passado - Há 60 anos, BP Super, 1959

Os relógios Zenith no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.



Há 60 anos - 1959, Telemar, importador de relojoaria, Telmar, Jaglex, Valdi


Espólio Francisco Sobral Frade, Beja (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Viagem ao tempo da mansarda ou um déjà vu com um quadro de Eduardo Malta


Foi no Folio 2019. Intensa sensação de déjà vu, este fim-de-semana, ao subir as escadas do Museu Municipal de Óbidos e depararmo-nos com este quadro de Eduardo Malta.

Durante 28 anos, de 1954 a 1982, fomos, tal como um outro Fernando, "o da mansarda". Vivemos então no último piso do nº 3 da Rua Serpa Pinto, ao Chiado, um 5º andar com sotão de grande pé direito e pequenas janelas para o Tejo, de onde vislumbravamos cacilheiros e cardumes de golfinhos. E onde, na adolescência, ali criámos uma espécie de boite...

Na porta em frente, o Ginásio Clube Português onde, a partir dos 4 anos, entrávamos já equipados, vindos de casa, para as aulas dos lendários professores Santos Vieira e Ângelo Caruso.

No quarto andar, eram nossos vizinhos uma família de timorenses, mãe e quatro irmãos - Júlio, Raul, Virgínia e Eugénia. Esta última, escultural, era bailarina no São Carlos, no tempo do Francis; à noite, actuava no Verde Gaio, ao lado da Cervejaria Trindade, um projecto de António Ferro. E ainda tinha outro emprego - era modelo de Eduardo Malta, que vivia na vizinha Vítor Cordon e tinha atelier no então Museu Nacional de Arte Contemporânea, na Serpa Pinto, de que foi o primeiro Director, até à sua morte, em 1967.

Infância passada pois entre corpos semi-nus, nos bastidores do São Carlos, nos camarins dos bailarinos, para onde a Eugénia nos levava todos os dias; ou no atelier de Eduardo Malta. Fomos desenhados por ele umas quantas vezes. A lápis, recordamos um pequeno esboço connosco num cavalinho de pau (onde parará?). E, claro, havia este quadro, de mulher sem nome, que ele não terá vendido (?). Com traços e cores que nunca mais deixaram de nos acompanhar.

A visão desta mulher desenhada por Eduardo Malta levou-nos instantaneamente ao mundo da Serpa Pinto, que os pais acabariam por vender, assustados com o incêndio do Chiado, em 1988.

Meditações - archote dos tempos

Arde, arde, archote dos tempos
que levo na mão
com chamas de voos de andorinha.

(Mas dá-lhe tu, coração,
a luz de todos, só minha)

José Gomes Ferreira

domingo, 13 de outubro de 2019

Janela para o passado - Fabricante de instrumentos musicais, final do século XIX

Os relógios Frederique Constant no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.