Est. June 12th 2009 / Desde 12 de Junho de 2009

A daily stopover, where Time is written. A blog of Todo o Tempo do Mundo © / All a World on Time © universe. Apeadeiro onde o Tempo se escreve, diariamente. Um blog do universo Todo o Tempo do Mundo © All a World on Time ©)

domingo, 12 de julho de 2020

Meditações - é preciso perder tempo


Urbano Tavares Rodrigues, in Tempo de Cinzas, 1968

sábado, 11 de julho de 2020

Escrever para almanaques...


A. A. Teixeira de Vasconcelos em carta dirigida a Guilhermina Torrezão, Directora do Almanach das Senhoras para 1874 (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Janela para o passado - perfumes Guerlain, 1950

Os relógios Junghans no Relógios & Canetas online


Este e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.





Meditações - Fugiu a hora?

Fugiu a hora? Já agora
Não volverei mais a ser:
Que em fugir e não volver
Consiste o mesmo ser hora.

Manuel Bernardes

sexta-feira, 10 de julho de 2020

Janela para o passado - farinha Primavera, 1950

Iconografia do Tempo


(arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Os relógios e jóias Piaget no Relógios & Canetas online


Estes e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.


Meditações - não me contes anos

Não me contes anos; conta
Minhas excelentes obras;
Obras são cãs: destas sobras
Faltas de anos se desconta.

Manuel Bernardes

quinta-feira, 9 de julho de 2020

Janela para o passado - Biocel, para a pele, 1942


As malas Montblanc no Relógios & Canetas online


Estes e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.



Meditações - idade e sabedoria


Do Facebook

quarta-feira, 8 de julho de 2020

Janela para o passado - maquilhagem Roberta, 1942

Longevidade humana


in Novo Almanaque de Lembranças Luso-Brasileiro para 1875 (arquivo Fernando Correia de Oliveira) Sobre longevidade humana, ver também aqui

Os relógios TAG Heuer no Relógios & Canetas online


Estes e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Meditações - quem trabalha de graça é o relógio

[...] Não posso educar uma carambola.
Educação é coisa da alma e carambola não tem alma.
Meu relógio não tem alma.
Dou-lhe corda para funcionar.
Você já que não crê em Deus, pelo menos cuide de seu relógio quando o entrega ao seu relojoeiro.
Não dê corda demais, pois poderá quebrá-lo.
Não dê corda de menos, pois ele parará antes do tempo.
Não me pergunte a hora certa pois sou professor, e não relógio.
Não sou relojoeiro para consertar o relógio do seu filho ou o relógio quebrado que seu filho é.
Relógios não fazem greve, já expliquei o motivo…
Mas eles convencem você quando vê o Big Ben badalando ao meio-dia.

Dizem que quem trabalha de graça é o relógio.

Nós professores não somos relógios ou máquinas de vomitar conteúdo.

Somos aqueles que iluminamos as trevas dos adolescentes, que vêm de casa, sem cultura, sem educação, muitas vezes sem comida e sempre sem noção da vida, pois em sua maioria, os pais também não têm a mínima noção do que seja a vida.

Somos a luz num mundo nefasto, funesto e nefando de ignorância.

Somos aqueles que ensinaram Machado de Assis, São Tomás de Aquino, Frida Kalo, Alexandre o Grande, Vivaldi e por aí vai… Somos aqueles que os anjos escutam com apreensão.[...]

Luiz Pereira

terça-feira, 7 de julho de 2020

Janela para o passado - creme Caffarena, 1942

Equação do tempo, nascimento e ocaso do sol para 1875


in Novo Almanaque de Lembranças Luso-Brasileiro para 1875 (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Os relógios Tissot no Relógios & Canetas online

 

Estes e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.




Meditações - parece velho e é rapaz...


António Feliciano de Castilho

segunda-feira, 6 de julho de 2020

Janela para o passado - beleza feminina, Umbrín, 1942

Os relógios TAG Heuer no Relógios & Canetas online


Estes e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

Humor relojoeiro


Novo Almanaque de Lembranças Luso-Brasileiro para 1875 (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Meditações - fugindo às leis do tempo


Urbano Tavares Rodrigues, in Tempo de Cinzas, 1968

domingo, 5 de julho de 2020

Janela para o passado . Aspirina, 1942

Os relógios Hublot no Relógios & Canetas online


Estes e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.

O tempo que as cartas tardam em ir e tornar a várias partes deste Reino desde Lisboa..., 1759


O tempo que as cartas tardam em ir e tornar a várias partes deste Reino desde Lisboa..., in Taboada Curiosa, de João António Garrido (espanhol de nascimento, veio para Portugal onde exerceu o cargo de professor de aritmética e escrita.), edição de 1759 (arquivo Fernando Correia de Oliveira)

Meditações - manhã de Julho

TERRA MATER

Manhã de Julho. Estrada fora, o destacamento seguia «à vontade» debaixo da soalheira intensa. Devido ao calor, devido a essa nostalgia dos campos, que pouco a pouco os amorrinhara, os soldados iam agora calados, tristonhos e de mau humor – e só o trup-trup da marcha, desigual e muito pesado, chegava, contínuo, aos ouvidos do oficial, que à frente seguia a cavalo.

– Eh, rapazes! – chamara ele já por duas vezes. – Vocês parece que vêm a dormir?!

Não iam a dormir, coitados. Mas eles próprios só agora é que reparavam também naquela modorra, e a espantavam pondo-se a conversar, ajeitando e ajeitando-se as mochilas uns aos outros:

– Xó, burro! – diziam alguns para os companheiros. – Pára aí, que te cai a carga!

Mas daí a pouco, insensivelmente, recaíam todos no mesmo silêncio – cada qual a pensar, outra vez, nas delícias do seu «torrão»...

Até que vinha de novo a voz do alferes:

– Vocês acordam, ou não acordam?!

Como se os vissem já com os olhos do corpo, lá estavam, diante de cada um, os campos da sua aldeia; as árvores que davam sombra a esses campos; as fontes e as ribeiras que os refrescavam; as casas, as capelas, os caminhos...

– Pequena e tão pobre! Mas vá lá saber a gente porque há-de gostar assim da sua terra!

Trindade Coelho, Os Meus Amores

sábado, 4 de julho de 2020

Janela para o passado - baton Milady, 1942

Os relógios Baume & Mercier no Relógios & Canetas online


Estes e outros milhares de relógios mostrados e explicados aquiaqui ou aqui, no Relógios & Canetas online, a mais importante plataforma do seu género em língua portuguesa.