sábado, 23 de maio de 2020

Museu do Relógio reabre terça-feira, 26 de Maio


O Museu do Relógio, em Serpa e Évora, reabre terça-feira, a partir das 14h00, obedecendo às limitações de segurança impostas pela situação de Covid-19, disse a Estação Cronográfica o responsável pelo espaço, Eugénio Tavares de Almeida.

Durante o período de pandemia em que esteve encerrado, o Museu do Relógio (Serpa e Évora) aproveitou para fazer alguns rearranjos, a melhorar a iluminação, etc. Em Serpa, por exemplo, a peça mais importante em exposição, um relógio de mesa Edward East, ficará agora no centro de uma das salas, por debaixo das Armas dos Bocarro (1620), agora restauradas conforme o original. Esta sala passa a estar destinada apenas a relógios de bolso, mais de 300 exemplares - desde 1670 até 1900.

As alterações expositivas inserem-se na celebração dos 25 anos do museu, fundado em 1995 por António Tavares de Almeida e dos 400 anos do Convento do Mosteirinho, onde ele está instalado.

Cristãos-Novos de origem francesa, os Bocarra foram o mecenas do edifício religioso e uma das famílias mais poderosas do sul de Portugal nos séculos XVI e XVII. Perseguidos pela Inquisição, alguns fugiram para a Índia ou para a Holanda. O seu nome e brazão foram "apagados da história", diz-nos Eugénio Tavares de Almeida.

A família Tavares de Almeida adquiriu o Mosteirinho em 1836, aquando da extinção das ordens religiosas, dois anos antes.





Sem comentários:

Publicar um comentário