domingo, 29 de julho de 2018

Swatch Group abandona a Baselworld - sem confirmação oficial


A partir de 2019, o Swatch Group, o maior do mundo em termos de Relojoaria, abandonará a Baselworld, a maior feira mundial do sector. A notícia, ainda não confirmada oficialmente, está hoje no suíço NZZ am Sonntag e já está a ser citada em toda a imprensa de língua alemã, como aqui.  A ser verdade, será o fim da centenária Baselworld, pelo menos nos moldes actuais.

O Swatch Group congrega marcas que vão desde a Breguet à Tissot, passando por Blancpain, Jaquet Droz, Glashutte Original, Omega, Longines, Hamilton, Certina, entre outras, e incluindo a própria Swatch. Essas marcas ocuparam até agora o coração expositivo da Baselworld, que nos últimos 3 anos viu as marcas presentes diminuirem para menos de metade.

Não é claro se o Swatch Group já não estará presente na edição de 2019 da feira, que decorre de 21 a 26 de Março, ou se abandona o certame depois disso.

O CEO do Swatch Group, Nick Hayek disse ao jornal que a Baselworld já não é relevante ou útil, dado que o comércio de relojoaria se tornou "mais transparente, em ritmo mais acelerado e mais expontâneo". Criticando a administração da feira, cuja empresa realiza outros certames, como a Art Basel, Nicl Hayek disse: "Não estamos aqui para amortizar os edifícios caros concebidos pela Herzog & de Meuron”, numa referência à renovação da feira, ocorrida em 2013, num projecto deste famoso gabinete suíço de arquitectura.


Gigantes independentes como a Rolex ou a Patek Philippe têm dito que vão permanecer na feira de Basileia, enqunto o grupo LVMH (com Hublot, TAG Heuer e Zenith) diz que, a médio prazo, também ficará.

Sem comentários:

Publicar um comentário